skip to Main Content

Súplica ao sol

Súplica Ao Sol

 

Aguardo o sol

Dissipar o nevoeiro

Que nublou o meu ser

Estagnou o meu pensar

Deixou-me à deriva

No meu furioso mar

 

De mim não sou mais timoneiro

Por vezes sou meu próprio cativeiro

Tornou-se rarefeito meu ar

 

Aguardo tua luz, sol

Vem meu peito iluminar

Aquece-me com teu calor

Faz-me com a esperança flertar

 

Meu barco precisa navegar!

 

 

 


Créditos da Imagem: O sol. Vincent van Gogh.

 

 

 

SOBRE O AUTOR

Tadeu Goes

Carioca, poeta, autor do livro de poesia Nascente (2018), estudante de Direito, formado em História pela Universidade Estácio de Sá, com especialização em História Antiga e Medieval pela Faculdade de São Bento do Rio de Janeiro.

Fonte: Súplica ao sol

Deixar uma resposta

Back To Top