Projeto MOVES vai estudar formas de prevenção de extremismos em multidões

A Universidade da Beira Interior (UBI) vai desenvolver, nos próximos três anos, o projeto de investigação designado de MOVES – Monitorização Virtual de Multidões em Cidades Inteligentes, que se propõe desenvolver um sistema de vigilância multilíngue capaz de detetar multidões emergentes, identificando eventos crescentes que promovem alta concentração, alta energia e alta emoção nas redes sociais.

Os trabalhos têm início no mês de julho, com financiamento do Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica da Fundação para a Ciência e Tecnologia, e poderão resultar na prevenção de possíveis reações de extremismo por parte de pequenos grupos.

Como ponto de partida do MOVES está a ideia de que manifestações, motins e multidões têm um impacto muito grande nas sociedades, de várias maneiras. A médio prazo, o comportamento coletivo das multidões pode ser um agente de mudança social e uma afirmação dos costumes e estruturas sociais existentes, mas, a curto prazo, podem ter consequências dramáticas, como assassinatos, massacres ou danos materiais.

O projeto situa-se no cruzamento de importantes tópicos de investigação científica, nomeadamente informática urbana, processamento de linguagem natural para os media sociais, análise preditiva sobre grandes dados sociais e análise de imagens sentimentais.

De acordo com o investigador principal do MOVES, Sebastião Pais, “a hipótese fundamental é que as multidões virtuais evidenciem características semelhantes às multidões reais/presenciais. Tal poderá permitir a sua modelização em termos de sistemas computacionais complexos, confiando no processamento avançado de linguagem natural e nas técnicas de aprendizagem automática”.

Com este projeto sai reforçada na UBI uma nova área de investigação em Processamento da Linguagem Natural, através de metodologias não supervisionadas e independentes da língua.

A investigação vai desenvolver-se integralmente na UBI, especificamente no HULTIG – Centro de Tecnologia da Linguagem Humana e Bioinformática e SOCIALAB – Soft Computing and Image Analysis Laboratory at UBI. Além de Sebastião Pais, docente do Departamento de Informática da UBI, fazem parte da equipa do MOVES João Paulo Cordeiro e Luís Alexandre, docentes do mesmo Departamento.

O projeto foi avaliado pela FCT para um financiamento global superior a cerca de 240 mil euros e vai ter a duração de 36 meses.

Fonte: Projeto MOVES vai estudar formas de prevenção de extremismos em multidões @ UBI

Article written by Carlos Ferreira

Formador em TI, criou a WEBNUCLEO, uma micro empresa com perfil de consultora na área da gestão e publicação de conteúdos web. Acumula experiência e conhecimento na implementação de soluções com plataformas como o WordPress, Joomla, Open Journal System e Open Monograph Press.

Be the first to comment

Deixar uma resposta