skip to Main Content

Peter Taylor

Peter Taylor


por João Arriscado Nunes


É com tristeza que informamos que Peter J. Taylor, professor da Universidade de Massachusetts – Boston, amigo e colaborador do CES, faleceu no dia 28 de novembro, no seguimento de doença prolongada.


Peter J. Taylor era ecólogo de formação, e doutorou-se em Biologia Evolutiva pela Universidade de Harvard em 1988, com supervisão de Richard Lewontin e Richard Levins, cujo legado, teórico e prático, de uma ciência crítica e politicamente engajada marcou toda a sua vida de investigador e educador. Foi professor de Estudos de Ciência, Tecnologia e Sociedade na Universidade de Cornell, e mais tarde, como professor na Universidade de Massachusetts – Boston, dedicou-se à investigação e ensino sobre Ciência e Mudança Social, aos estudos sobre processos complexos na intersecção do biológico, do ecológico e do social e ao ensino de pós-graduação em Pensamento Crítico e Criativo. Foi colaborador do movimento Science for the People e presidente da International  Society for the History, Philosophy and  and Social Studies of Biology.


Como professor e investigador, dedicou o seu trabalho à compreensão da complexidade das interesecções das relações sociais e dinâmicas políticas com a produção de ciência, em particular no campo da investigação ambiental e da saúde. Desenvolveu métodos de trabalho para lidar com a complexidade e heterogeneidade da pesquisa, numa perspectiva colaborativa e participativa.


A sua extensa obra inclui livros como: Unruly Complexity: Ecology, Interpretation, and Engagement (University of Chicago Press 2005), Taking Yourself Seriously (2012) e Nature-Nurture? No: Moving the Sciences of Variation and Heredity Beyond the Gaps (2014). Entre as suas colaborações com o CES, conta-se a participação na obra coletiva organizada pelo professor Boaventura de Sousa Santos Conhecimento Prudente para Uma Vida Decente: Um Discurso sobre as Ciências Revisitado, (Porto: Afrontamento 2003) com o capítulo “A reconstrução da complexidade ecológica sem regras: ciência, interpretação e prática reflexiva crítica.


Colaborou com o CES em vários projetos de investigação, co- orientação de projetos de doutoramento, organização de seminários e oficinas e apoio à elaboração de candidaturas de investigadoras/es do CES ao European Research Council. Em 2012, ano em que foi bolseiro Fullbriht no CEs, apresentou a aula inaugural dos nosso programas de doutoramento (escutar aqui)


Apesar dos seus problemas de saúde, dedicou os últimos dois anos da sua vida ao ensino e à promoção do legado do seu Richard Levins e da sua companheira, a historiadora Ann Blum.


Aquelas e aqueles que o conheceram e com ele trabalharam, e que ele recebeu, ao longo quase duas décadas, nas oficinas que organizava  seminários anualmente em Woods Hole, na Nova Inglaterra, recordam a sua generosidade e a forma inspiradora como manteve vivo o diálogo entre diferentes gerações de investigadores/as e ativistas comprometidos/as com a procura de uma ciência emancipatória e do reconhecimento mútuo e interlocução de experiências e saberes.  


Associamo-nos, assim, à família, amigos e colegas de Peter Taylor neste momento de dor pela sua partida.

Fonte: Peter Taylor

Deixar uma resposta

Back To Top