Participe no Humanidades Digitais.

Se desejar pode submeter aqui um artigo quer seja original ou com ligação para outro website.

“O Culto do Divino – Migrações e Transformações” — Universidade Nova de Lisboa

João Leal, professor catedrático do Departamento de Antropologia, lança a obra “O Culto do Divino – Migrações e Transformações”, publicado pelas Edições 70, no dia 12 de outubro, às 18h na Sala Multiusos 1 do Edifício ID. A sessão decorrerá com a presença do autor e de Joaquim Pais de Brito.

A publicação reúne os resultados de um conjunto articulado de investigações sobre as festas do Espírito Santo nos Açores, na América do Norte e no Brasil (São Luís do Maranhão). Por detrás desta distribuição das festas encontra-se um conjunto de viagens que se estendem desde o século XIV até à atualidade, por intermédio das quais elas chegaram a geografias cada mais ampliadas.

O argumento principal desenvolvido ao longo do livro é que as festas do Divino são fundamentais na produção de conexões dos homens e das mulheres com os deuses e dos homens e das mulheres entre si. Para algum senso comum, a festa é vista como algo de ornamental e até mesmo de supérfluo. Este livro argumenta o contrário: as festas do Espírito Santo (ou festas do Divino, como são denominadas no Brasil) são instrumentos rituais fundamentais para a construção de vários tipos de conexões envolvendo deuses, homens e mulheres.

As festas são «festas», mas são também esse trabalho – festivo – de produção simultânea do religioso e do social. São diferentes expressões desse trabalho que o livro procura analisar.

Entrada livre.

Índice da publicação

Fonte: “O Culto do Divino – Migrações e Transformações” — Universidade Nova de Lisboa

Article written by Carlos Ferreira

Formador em TI, criou a WEBNUCLEO, uma micro empresa com perfil de consultora na área da gestão e publicação de conteúdos web. Acumula experiência e conhecimento na implementação de soluções com plataformas como o WordPress, Joomla, Open Journal System e Open Monograph Press.

Be the first to comment

Deixar uma resposta