Isabel Clara Neves vence 13.ª edição do Prémio Fernando Távora 

Isabel Clara Neves sagrou-se vencedora da 13.ª edição do Prémio Fernando Távora, com a proposta «Abordagem científica ao projeto de arquitetura: desde as racionalidades modernas. Entre Europa e Estado Unidos da América». A distinção, atribuída por unanimidade pelo júri, foi anunciada numa cerimónia que decorreu no Salão Nobre da Câmara Municipal de Matosinhos, no dia 5 de abril.

Segundo o texto da autoria da arquiteta e investigadora em pós-doutoramento no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, difundido em comunicado pela Secção Regional Norte da Ordem dos Arquitetos (OASRN), que procura fundamentar a proposta distinguida, “metodologicamente a viagem divide-se em três diretrizes: primeira, visita aos arquivos dos centros de investigação pioneiros dos anos 1960, em que se integrará a presença de Nuno Portas no debate internacional; segunda, registo de obras de arquitetura racionalista, de base metodológica, até obras de maior complexidade algorítmica; e, terceira, visita e análise das instituições de ensino/investigação atuais, relevantes na relação da arquitetura com o potencial computacional”.

A galardoada considera que, quando em 1960 Fernando Távora (1923-2005) viajou até aos Estados Unidos pretendia «trazer respostas claras para o sistema de ensino de arquitectura em Portugal». Deste modo, a viagem proposta contribuirá para a construção de uma visão crítica acerca da influência da tecnologia computacional na disciplina.

Isabel Clara Neves desenvolve, desde 2017, investigação de Pós-Doutoramento com o tema «A Construção de uma Perspectiva Computacional na Arquitectura. O Contraponto Português”, no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e no College of Arts and Architecture at The Pennsylvania State University, com bolsa da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

O júri desta 13.ª edição do Prémio Fernando Távora foi constituído por José Gomes Fernandes e Carlos Prata (Casa da Arquitetura), Nuno Sousa (OASRN), Benedita Sequeira Pinto (neta do arquiteto Fernando Távora), e pelo catedrático de Medicina Manuel Sobrinho Simões.

A conferência de apresentação do resultado da viagem de Isabel Clara Neves realizar-se-á a 1 de outubro de 2018, Dia Mundial da Arquitetura. Outras informações

Sobre o Prémio Fernando Távora

O Prémio é organizado pela Secção Regional Norte da Ordem dos Arquitectos (OASRN) em parceria com a Câmara Municipal de Matosinhos (CMM) e a Casa da Arquitectura (CA), contando com o patrocínio da Ageas Portugal.

Surge como homenagem ao arquitecto Fernando Távora que, enquanto arquitecto e pedagogo, foi uma influência para sucessivas gerações de arquitectos. Relaciona-se com os hábitos do arquitecto que, durante toda a vida, viajou pelos vários continentes para estudar a arquitectura de todas as épocas. É um prémio anual e nacional destinado a todos os arquitectos inscritos na OA, para a melhor proposta de viagem de investigação. O objectivo é incentivar e valorizar a Viagem de Investigação enquanto instrumento de formação do arquitecto.

O Prémio Fernando Távora possibilita aos arquitectos uma preparação através de experiências reais, valorizando a importância da viagem e do contacto directo com outros países para a formação da cultura do arquitecto.

Lançado em 2005, o prémio distinguiu até agora os arquitectos: Nélson Mota, Sílvia Benedito, Maria Moita, Cristina Salvador, Armando Rabaço, Marta Pedro, Paulo Moreira, Sidh Mendiratta, Susana Ventura, André Tavares, Maria Neto, Eliana Sousa Santos.

Fonte: Isabel Clara Neves vence 13.ª edição do Prémio Fernando Távora 

Article written by Carlos Ferreira

Formador em TI, criou a WEBNUCLEO, uma micro empresa com perfil de consultora na área da gestão e publicação de conteúdos web. Acumula experiência e conhecimento na implementação de soluções com plataformas como o WordPress, Joomla, Open Journal System e Open Monograph Press.

Be the first to comment

Deixar uma resposta