skip to Main Content

Angústia pública: processos grupais, corpo e artes nas crises

Angústia Pública: Processos Grupais, Corpo E Artes Nas Crises

Oficina

Angústia pública: processos grupais, corpo e artes nas crises

Ney Roberto Váttimo Bruck (Universidade de Pelotas)

28 de janeiro de 2019, 14h00 – Sala 2, CES | Alta

Apresentação

Angústia pública é o sentimento difuso de mal-estar que se origina dos acontecimentos públicos estressores e potencialmente traumáticos, tais como as sensações de vazio e fracasso diante das exigências, as sensações de isolamento provocadas pelas tecnologias, os efeitos do controle disciplinar, as exigências de desempenho, os efeitos da síndrome de Burnout, as questões identitárias contemporâneas, sobretudo aquelas ligadas às opressões nas questões raciais, de orientação sexual e de gênero, e também os diferentes graus de vitimização provenientes da pobreza e da violência urbana, dos acidentes e dos desastres naturais e antrópicos.

Focos temáticos

Normatividades epistemológicas e corpo: dispositivos de desencouraçamento e criação.

Processos grupais, crises e artes: fluxo de consciência(surrealismo) e o teatro como terapia.

A concepção temporal do psiquismo: cuidado de si e ajuda mútua.

Organização: Programa de Doutoramento em Estudos Feministas (FLUC/CES) em colaboração com Estudos Artísticos (FLUC).

Fonte: processos grupais, corpo e artes nas crises

Deixar uma resposta

Back To Top